Explorando a colônia na zona sul

No último sábado (15/07) saímos para uma passarinhada coletiva aqui na nossa região. O nosso destino pela manhã foi o Sítio Flor & Osória, no município de Morro Redondo. Combinamos de nos encontrar lá as 7:30 da manhã. Os primeiros a chegar fomos eu e o Caio Belleza, aproveitamos e fizemos muitas fotos do beija-flor-de-fronte-violeta (Thalurania glaucopis) que está sempre "dando sopa" no jardim.

beija-flor-de-fronte-violeta (Thalurania glaucopis)
O dia estava começando ainda estava meio escuro quando chegamos por lá. E o vento nos deixava preocupados, visto que sempre que saímos para fotografar com vento, acaba não sendo muito proveitoso o dia.
Pouco tempo depois, chegaram o Gustavo Gomes, o Daniel Berbare e a Marcela Garcia.
Resolvemos ir descendo pela estrada para ver se encontrávamos o joão-botina-do-brejo (Phacellodomus ferrugineigula), que era lifer para o Caio.
Infelizmente não conseguimos registrá-lo pois a ave é muito arisca (quem já registrou a espécie, sabe o que estou falando).
Pra compensar, conseguimos o registro do chupa-dente (Conopophaga lineata), e foi o primeiro registro da espécie pro Sítio Flor & Osória. Nesse meio-tempo o Dudu e a Débora chegaram de Rio Grande pra aumentar nosso grupo de observadores.
chupa-dente (Conopophaga lineata) 
Enquanto o pessoal registrava o chupa-dente (Conopophaga lineata), eu saí dali e subi alguns metros na estrada e registrei outras aves, o tangará (Chiroxiphia caudata) e alguns sabiás que apareceram por ali.
Continuamos descendo pela estrada e o pessoal resolveu voltar pra registrar a bicharada no jardim lá em cima. Eu e o Caio seguimos pra ver se encontrávamos o  lindo beija-flor-de-papo-branco (Leucochloris albicollis). Mas infelizmente não conseguimos encontrá-lo. Creio que o vento nos atrapalhou nesse dia.
Depois disso encontramos o pessoal e decidimos seguir viagem para o nosso próximo destino, que era o Santuário de Guadalupe, em Pelotas.
Pegamos estrada pela colônia e no meio do caminho resolvemos parar pois havia uma mata bem promissora na beira da estrada. Resultado da parada: Encontramos o cabecinha-castanha (Pyrrhocoma ruficeps), uma das espécies-alvo do Caio. Além dele um gaturamo (bandeira ou rei) vocalizou por lá, ambos são raríssimos no sul do nosso estado. Pena que ouvimos somente a vocalização, não rolou foto dessa belezinha.

Birdwatching no Santuário

Chegamos no Santuário de Guadalupe por volta do meio-dia, o horário não é dos melhores pra observação, mas mesmo assim conseguimos ver várias espécies legais por lá. A espécie-alvo era o tapaculo-ferreirinho (Scytalopus pachecoi), que seguidamente registramos por lá, mas dessa vez ele não deu mole, vocalizou em alguns pontos diferentes, mas não conseguimos o registro.

saíra-preciosa (Tangara preciosa)

O Caio procurava pela saíra-viúva (Pipraeidea melanonota), mas no momento que ela apareceu, ele não estava comigo. Consegui fazer alguns ótimos registros da espécie. Logo que o Caio apareceu, chamei ele e tentei atrair a saíra com o playback, mas infelizmente ela não deu as caras.
Mas em contrapartida, uma fêmea do surucuá-variado (Trogon surrucura) apareceu e nos deu a oportunidade de fazermos ótimas fotos.

Pouco depois disso, o pessoal resolveu ir embora, o Dudu e a Débora teriam que voltar à Rio Grande e o Daniel e a Marcela para Pelotas. Restaram eu, o Gustavo e o Caio. Resolvemos fazer uma trilha pela estrada, trilha na qual estou acostumado a fazer quando vou pra lá.

surucuá-variado (Trogon surrucura)
Seguimos caminhando e encontramos o tico-tico-da-taquara (Microspingus cabanisi) que deu show em duas oportunidades. Conseguimos fazer bons registros da espécie. Caminhamos pela trilha e conseguimos observar diversas aves, mas infelizmente não rolou nenhum registro além do tico-tico-da-taquara.
Retornamos para os carros e fomos fazer nosso lanche pós-passarinhada e aproveitamos pra bater um papo sobre birdwatching.
Pegamos estrada rumo à Pelotas e no meio do caminho encontramos um jovem cardeal-do-banhado (Amblyramphus holosericeus) acompanhado de um casal adulto. Conseguimos fazer excelentes registros deles.



Na foto: Caio Belleza, Gustavo Gomes, Raphael Kurz, Debora Caporlingua, Dudu Soares, Marcela Garcia e Daniel Berbare
O resultado da saída foi extremamente positivo, além de observarmos diversas espécies lindas, conseguimos reunir um bom número de observadores da região sul, três municípios estavam representados no sábado. Pelotas, Rio Grande e Bagé.
Agora pretendemos continuar marcando essas saídas "coletivas" com mais frequência. Nossa região tem um grande potencial para explorar, de acordo com o site wikiaves.com, Pelotas e Rio Grande estão entre as 5 cidades com maior número de espécies registradas no estado do Rio Grande do Sul.
Para ver mais fotos da saída, clique no link.


Por: Raphael Kurz Clasen de Oliveira.

Comentários

Postar um comentário

Trending

A importância de um plano B

Big Day Brasil 2017

Arroio do Padre e suas preciosidades